Resenha[04] Quando Eu Me Perdi De Mim // Vanessa Amado

Título: Quando Eu Me Perdi De Mim
Autor: Vanessa Amado
Editora: Baraúna
Número de Páginas: 207
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione

"Queria ser eu, exatamente como era, e para isso ainda tinha um longo caminho a percorrer. Mas precisava fazê-lo sozinha. Não tinha como fazer escolhas neste vendaval. Como saber quem eu amava, se eu ainda estava descobrindo quem eu era?" [Página 197]

Oi pessoal! 

O livro de hoje estava em minha estante há uns dois anos na fila para ler, dai eu li e fiquei pensando ... pq não li esta história antes? Rsrsrsr um livro rápido que me abriu os olhos quanto ao tema transtorno do pânico.

Emily, nossa protagonista, vê sua vida mudada em um dia comum no cinema com seu namorado quando ela começa a sentir um certo mal estar inexplicável, uma sensação ruim de total desamparo e uma vontade louca de chorar. 

Em busca de um diagnóstico Emily vai ao médico da família que a surpreende dizendo que seus exames laboratoriais estão excepcionais, e que talvez o ideal seria consultar um psicólogo.
A mãe de Emily com um certo preconceito com estes "médicos da cabeça" diz para Emily que ela tem que se curar sozinha, que ela não é louca e que isso é coisa passageira.



O namorado de Emily por sua vez acredita que ela precisa de um psiquiatra, ele então estudante de medicina, futuro cardiologista acredita que sua namorada precisa de remédios para curar uma certa deficiência em seus neurotransmissores.
Verdade é que Emily já não suporta mais o medo que a aflige todo o tempo, as crises de choro, as noites mau dormidas, as crises que a impedem de viver a vida como uma pessoa normal que era antes de tudo isso aparecer do nada. 
Totalmente desamparada e sem saber o que fazer por não querer contrariar a mãe e o namorado, Emily encontra um apoio em Antoniel, um amigo da faculdade que curiosamente sabe pelo que a amiga está passando.



Totalmente devastada pelo transtorno do pânico, Emily aceita a ajuda de Antoniel e conhece a irmã do mesmo que explica para Emily que também já possou por isso, e hoje consegue viver sem nenhuma crise, mas só saiu dessa com ajuda de epecialistas do caso.
Um pouco resistente mas já esgotada, Emily vai procurar ajuda e assim começa sua luta para se reencontar como pessoa.

Durante a leitura vamos encontrar superação, perdão, um triângulo amoroso que deixa o coação do leitor apertado, amadurecimento e sem dúvida um esclarecimento sobre o tema transtorno do pânico, fiquei surpreendida como sabia tão pouco sobre esta doença, e como pode acontecer certos preconceitos diante de casos tão sérios.

A leitura foi rápida, a escrita da autora é leve e nos leva a acreditar que o livro nem é ficção, assim que fechei o livro fiquei com a sensação de que era real tudo aquilo que li. O final até hoje me aflige rsrsrs, confesso que até então não sei escolher qual final gostaria que a história tivesse.

Me encantei pela capa do livro, sem dúvida retrata bem a história contada. As páginas são brancas mas não atrapalhou meu ritmo de leitura.




Nenhum comentário:

Postar um comentário